sexta-feira, 18 de março de 2011

as palavras que eu nunca te direi .

tu és o único que não me pode esquecer . esquemos alguma vez uma parte do que somos ? esquemos apenas o que podemos isolar da lembrança - e há muito tempo que tu já nem sequer te lembras de mim . se desviar os olhos do presente de ti , encontro-te na ressaca do nosso amor . por isso não posso desviar-me do que fomos , a sós , a dois . tenho ainda de apagar do céu as palavras más que também eu disse ou deixei dizer sobre ti . tantas , tão pobres ! trago-te no riso enterrado , nas lágrimas que me lançaste . falámos demasiado para que eu recorde do que falámos , vivemos demasiadas vidas em conjunto para eu as poder separar . para que eu me possa separar de ti . qualquer dia olho para ti e já não sei quem fomos - encontros , desencontros , iras , ressentimentos , (...) , tudo se transforma numa confusa e grande tempestade . eu própria as começo abandonar pouco a pouco . começo a ver-te fora do tempo , esforço-me muito para recapitular o que me traz aqui , o que em tempos foi a minha força . obrigado . podia , tinha o direito de tal , e razões para te odiar , mas acredita que contínuo a ter um grande orgulho em ti . amo-te d'uma maneira estranha ; amo-te mas já sem te amar . amo-te , ou melhor : será que isto se pode chamar de amor ? vá , digo-te apenas que contínuo a nutrir um grande orgulho por ti . agora orienta-te sozinho . eu oriento-me , e tenho quem me oriente quando eu estiver incapaz de o fazer sozinha . não te preocupes pequenino ! ( adaptação ) .

segunda-feira, 14 de março de 2011

tenho saudades , gordo .

 


tenho saudades de ti. saudades dos nossos momentos (...) dos nossos momentos bons e dos maus também. tenho saudades das nossas conversas sem pé nem cabeça, saudades das nossas discussões. Tenho saudades de quando contavamos tudo um ao outro , da nossa vida nada parecida, do teu sorriso quando pela mínima coisa sorriamos juntos , da tua cara de ódio, quando eu depropósito ou não , te fazia passar. saudades das nossas manhãs, tardes, noites e madrugadas. tenho saudades do teu ciúme com fundamento e dos sem fundamento também. eu própria os tinha , e sei disso . saudades dos teus medos e da maneira que eu cuidava deles. saudades da maneira como tu te preocupavas comigo, saudades da fraqueza com que nos rebaixavamos um ao outro, o que me dava força para ser forte. e quando não estamos bem ? PÁRO DE VIVER ; PASSO A SOBREVIVER . saudades da nossa vida tão igual e tão desigual. tenho saudades de quando tu aparecias do nada e me fazias sorrir pelo simples facto de estares ali. tenho saudades dos planos que fizemos, dos nossos sonhos impossíveis que na nossa vida tentamos juntos construir. tenho saudades de tudo que se realizou e de tudo que não se realizou. saudades das nossas coisas , da tua vontade encantadora de me surpreender. tenho saudades de ti ao meu lado, tenho saudades da tua presença em mim mesmo na tua ausência. saudades de ti fazendo-me chorar de tanto rir . saudades de discutir a novela contigo . tenho saudades de tudo o que vivemos e do que não conseguimos viver. tenho saudades da nossa dependência um do outro, da nossa forma de esquecer o mundo quando falavamos . da nossa maneira simples de ver a vida. vida essa que não é nada simples. tenho saudades de quando dizias que eras meu , só meu. tantas vezes o disses-te . saudades de quando me chamavas : amor , mas num sentido de amizade. saudades de fazer parte da tua vida , do teu dia-a-dia , saber o que estavas a fazer e com quem estavas a fazer. tenho saudades da nossa história, a mais estranha que alguém já escreveu. tenho saudades do que contavamos um para o outro, dos segredos que temos, que escondemos. saudades de ligarmos a web , só porque eramos parvos , mas até assim , eramos felizes . tenho saudades de procurar a nossa futura casa . onde só éramos eu e tu. LEMBRAS-TE ? iamos ter um crócodilo na nossa suit . tenho saudades da nossa amizade , nossas juras, nossas promessas, nossos chamadas , até parecia que precisavamos da voz um do outro. tenho saudades de dizer 'amo-te' . assim como tenho saudades de o ouvir dito por ti ! tenho saudades de estar contigo, simplesmente por estar. saudades de tua amizade, da tua força e da tua confiança em mim, em nós. tenho saudades de te riscar os braços e fazer tatuagens tipo : amor de mãe . saudades do teu carinho, de estar na praia , a caminhar á beira-mar , e estar em chamada contigo . LEMBRO-ME COMO SE FOSSE HOJE . Se quizeres até digo do que falamos . tenho saudades de tudo o que fazias para mim ( lembras-te da foto no google ? hoje , afimo a 99% que já não deve estar igual ) , da tua inteligência, do teu talento , de estares sempre ao meu lado e do meu lado. saudades de ti quando estavas comigo. saudades de mim quando estava contigo. saudades do futuro que não vivemos. saudades NOSSAS . sei muito de ti . assim como sei que sabes tudo de mim . tenho saudades tuas desde quando me passavas o sumário , até quando me chamavas MELHOR AMIGA . nunca precisei de me exibir com isso , nem nunca o farei . chegas-te a chamar-me : melhor amiga . não sei porque é que isso mudou , mas sabes que continuas a poder contar comigo como sempre ! tenho saudades de quando me ouvias lavar os dentes , de trocarmos os testes de história para vermos a nota um do outro primeiro ; lembras-te de quando te abraçei na aula porque tinha tido boa nota ? até ai , estavamos únidos . São saudades também de te ouvir a desabafar comigo . de te pedir panquecas , de ir para o rio contigo , ou de me roubares o relógio , saudades de almoçar contigo , até em minha casa . ensinei-te a gostar de lasanha . descobri que comes chocapick's numa caneca . MAS EU AMO-TE POR TODOS ESTES PROMENORES . já mencionei muita coisa , é certo . mas isto , nunca chegará para definir nada do que já passamos ! é certo também , que á um tempo para cá , não é bem assim . MAS AMBOS ESTAMOS A LUTAR POR MUDAR ISSO , E PARA MIM , É O QUE INTERESSA ! talvez não te lembres de metade disto , ou que aches até uma lamechice porque secalhar até o é . mas tudo o que eu disse , sabes tão bem como eu que é sentido ! E OBRIGADO . OBRIGADO POR TUDO , MESMO . sabes que também és tu que eu procuro para um sorriso , uma lágrima , uma cusquice , ou o meu maior segredo ! não me pedis-te nada . nem eu o fiz por obrigação . mas senti saudade e necessidade de relembrar tudo . repeti tantas vezes 'saudade' , que agora , já nem sei bem o que é senti-lo , o que isso significa . mas já me ensinas-te tanta coisa , que é certo que me vais ensinar isso também . chegaram a perguntar-me se namoravamos (…) mais que uma pessoa , até . eu ria-me , e achava uma certa piada , porque afinal pensava que a nossa amizade passava ao lado de tudo e todos . mas pelos vistos enganei-me . não me perguntes pela nossa história , ou pelo tempo que já falamos , porque não sei , falamos desde á uns 4 , 5 anos ? secalhar . mas a nossa história , não tem explicação possível , o que não é novidade para ninguém . e tudo isto para dizer , que mesmo tu estando tão perto , TENHO SAUDADES TUAS ! todos os dias relembro as coisas que me dizias, e relembro os momentos que passámos juntos, o bem que me fazias.  preciso que nunca me deixes , preciso de ti , e tu sabes bem !


sexta-feira, 11 de março de 2011

já fizeste as malas ? então , adeus .


um dia disseste-me que podia chorar ! porque tu ias lá estar para me limpar as lágrimas . é pena que esse dia tenha chegado , e tu , onde estás ? pois pequenino , o problema é esse , não estás . e com muita pena minha , também não me parece que venhas a estar . porque eu própria ainda não acredito que acabou (quer dizer , agora já me conformei disso) , que foi de novo assim . ainda não me entrou na cabeça que agora , mais uma vez , é cada um por si . que voltas-te a fazê-lo comigo ! pouco faltou para ser um re-play do passado . mas também te digo que já caí muitas vezes , mas desta vez , foi diferente . parece que por ter chorado tanto por ti , até as lágrimas já secaram ; já gritei tantas vezes o teu nome , que agora já nem me faz diferença ouvi-lo (e eu que pensava que ia ser desesperante quando o ouvisse) ; parece que não me faz diferença passar por ti , fazer faz , óbvio que sim , mas já não me dá aquele forte aperto que me dava , aquela vontade de chorar e te abraçar , como antes , e eu que pensava que ia ser bem mais difícil (...) já viste ? enganei-me , toda a gente erra , tu sabes disso , mas devias saber também que estás a cometer um grande erro , mas um dia vais perceber isso , e é com orgulho que eu vou estar a ver de fora , e a agradecer ter a coragem de não te ter implorado para voltares , imagina só o orgulho que vai ser . tal como já te disse , não me culpes de nada , não tens direito de o fazer . já não restam palavras . já não sei que te dizer . espero que não tenhas ficado á espera que te implorasse que voltasses , que desesperasse por ti , porque com tudo isto , tenho aprendido uma grande lição de vida . olha , obrigado . obrigado por isso , e por tudo . quer dizer , tudo ou nada ? tanto ou tão pouco ? desculpa , tornas-te cansativo , e fazes-me ser repetitiva , por isso , chiiiiiiiiiiiiiu . cala a tua voz , e a tua respiração ao meu ouvido , vai , ou melhor , já foste .

( o bom gosto da foto foi dado pelo Rui , e acrescentando que era parecida comigo ! obrigado pelo teu mau-gosto , gordo <3 )

domingo, 6 de março de 2011

eras o meu luar ; produzias-me sonhos .


  

depois de tanto tempo a fingir estar bem , e andar de rastos ; depois de tanto tempo afastada daqui para evitar lembrar as recordações e cair novamente ; depois de tentar calar este meu grito de angústia , e de revolta por ter sido de novo assim ; depois de dar uma pausa á minha cabeça , mas principalmente ao meu coração , VOLTEI . não voltei a mesma , até porque não estás ao meu lado para me fazer ser quem só tu o sabias e tinha esse dom . mas voltei a querer ser eu e orgulhar-me disso . a olhar á minha volta e dar valor a cada pedaço do meu mundo ; até a uma gota de água que brilhasse mais no meio de tantas outras e reflectisse transparência (...) . mas também te digo , que custou ! custou muito voltar a fazer tudo o que em tempos já me tinhas obrigado , que depois de me tirares tudo , de me mudares totalmente a rotina , me tenhas obrigado a começar do zero , mas desta vez sem ti , porque pelo menos em tempos preocupaste-te e quiseste dar a tua parte boa a perguntar como estava , mas desta vez nem isso . e devias ter noção que custou e ainda custa , mas olha pequenino , desta vez , não me acuses . não me acuses de nada ! não me podes culpar . agora já não te peço nem para me limpares as lágrimas como me prometes-te que ias fazer sempre . peço-te apenas ( se é que ainda m'o permites ) que sais totalmente de mim , que me libertes e mais que isso , liberta-me de ti ! já o consegui fazer em parte sozinha , mas tu teimas em recordar-te em tudo . mas por agora , FOGE COM AS NOSSAS RECORDAÇÕES , PARA LONGE . sei que continuarão comigo , bem presentes , mas pelo menos sei que tu as tens também contigo ! ó pequenino , afinal espera ; também tenho de te dizer que quero ainda que a cor dos teus olhos e o som da tua voz saíam de mim . preciso mesmo que assim seja , porque se não , vou continuar a relembrar o céu estrelado reflectido nos teus olhos , enquanto eu sentada ao teu colo , te ia ouvindo dizer que me amavas .

(...) e perguntaste-me : estás bem amor ? estás com frio ? - e depois disso , beijaste-me .