terça-feira, 31 de maio de 2011

querer.

quero-te muito, pelo que sei e ainda pelo que não sei . quero-te muito, por aquele beijo que te dei. quero-te muito, embora nunca te tenha provado. quero-te muito a ti todo. aos teus erros, aos teus sucessos, aos teus enganos, ás tuas dores, ás tuas incertezas, aos teus pensamentos que tiveste e aqueles que espero que tenhas esquecido, aos pensamentos que ainda não sabes. quero-te muito. quero-te tanto que nada me basta. quero-te tanto e nem sei porquê...ufa! quero-te muito.

"quero-te muito." - federico moccia.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

descansaaaaaaaaaaaar .

hoje só quero dormir . quer dizer , preciso mesmo de dormir . de descansar . de descansar a sééério e acentar todas as ideias no lugar correcto . de modo a que possa acordar amanhã com um sorriso e pensar : "hoje é um novo dia ! e quero vivê-lo intensamente não só como 'só um' , mas como 'mais um' de muitos outros que virão " . até porque ando mesmo cansada e por vezes é preciso parar para descansar e pensar , está-me mesmo a fazer falta assim um tempinho . sem horários , sem rumo . mas talvez agora nem seja correcto envolver o teu nome aqui , porque tu não tens culpa , tu não tens culpa de não me sair da cabeça e me causar tal insónias ! ( ou secalhar tens . ninguém te manda seres assim , viciante . )


terça-feira, 3 de maio de 2011

( desculpem , apeteceu-me mesmo publicar ! xD )


HOJE COMI UM MCFlurry de M&M's ! (h)

barulho do meu silêncio .

é frustrante . é frustrante querer e sentir a nessecidade de escrever e não o conseguir fazer . hoje sinto-me assim , em baixo e com uma grande vontade de escrever . já não encontro assunto , nem tão pouco me abalou um grande motivo para escrever , como por norma tem acontecido . hoje é mesmo porque quero fazê-lo , porque quero escrever para me libertar . mas não consigo escrever com a "facilidade" de outros dias . hoje os meus pensamentos atropelam-se , as palavras não querem sair , as mãos tremem como da primeira vez que nos aproximámos , e as borboletas na barriga continuam . tu metes-me assim . olha pequenino , espera para amanhã . HOJE NÃO CONSIGO . hoje não me sinto capaz de o fazer . e a culpa é tua ! tornaste-te um vício .


» eu vivo de relâmpagos , mas contigo já partilhei uma trovoada !