sexta-feira, 9 de setembro de 2011

porque é que partis-te assim? sem uma única palavra.

fazes tanta falta a todos nós que te acompanhamos sempre, em tudo o que pudemos. os oito filhos, onze netos e sete bisnetos, sempre ao teu lado, agora que és uma estrelinha a brilhar para nós, e como sempre o fizemos. ficarás sempre entre nós, eu sei, pois alguém como tu merece tudo, tudo de bom. serás sempre alegria da casa.
foram dois dias tão complicados. ver-te ali assim, tão indefesa, tão frágil, sem a tua energia, sem a tua força. não há palavras que possam ser ditas nesta hora. entrar na tua casa. vazia, com tudo apagado, e tu já não lá estares no teu cadeirão onde permanecias com esse teu jeito tão especial, tão único. custa tanto, tanto. tu partis-te, mas continuas bem presente connosco. obrigado, querida bisavó. obrigado por tudo. tenho tanta pena que não possas ter visto todas as pessoas que estiveram lá hoje, para te homenagear, todas aquelas flores lindas que te deram, e todas as rosas brancas que te oferecemos, todos os teus meninos. custou tanto, mas depois de todas aquelas lágrimas ganhei forças e lá fui, dar-te um beijinho na testa e desejar-te um até já, bisavó.

p.s: peço desculpa por todos os trocadilhos, mas foi um desabafo muito sentido. e não consegui fazê-lo como "você" mas sim como "tu". peço desculpa, não é por falta de respeito, é por querer sentir ainda mais proximidade neste pequeno reconhecimento feito, neste desabafo, nesta homenagem.

4 comentários:

  1. Nestes momentos não há nada que digam ou que façam que vão mudar o que tu estás a sentir, apenas só o tempo te ajudará a lidar com essa dor! Apenas te digo FORÇA Sofia!

    ResponderEliminar
  2. O maior problema deles é que eu sei que nunca vão passar de sonhos ...

    ResponderEliminar
  3. tenho um selo para ti e para o teu cantinho querida :)
    http://fragtdelmona.blogspot.com/2011/09/selos.html, espero que gostes *.*

    ResponderEliminar