domingo, 29 de abril de 2012

nothing else matters

pensa sério no que te digo (...) não são apenas palavras, por de trás delas existem grandes sentimentos, grandes emoções. tenho tantas saudades. secalhar nem sei dizer de tudo o quê, mas esta nostalgia não passa, não desaparece. coração apertado? continuo a ter.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

*

votem no texto da Sofia, está lindo, e depois de passar à segunda fase, sem dúvida que merece chegar mais longe :) obrigado*


http://www.facebook.com/photo.php?fbid=386985698012676&set=a.386984771346102.92125.264167150294532&type=3&permPage=1

segunda-feira, 23 de abril de 2012

eu adoooooro! a culpa é tua mamã.

" Tonight
We are young
So let's the set the world on fire
We can burn brighter
Than the sun "

domingo, 22 de abril de 2012


hoje estou nostálgica. ou melhor, não é só hoje, mas parece que se tornou mais intenso. as perguntas não param na cabeça, "o que se passa comigo?", "o que faço?", "o que quero?". vá-lá avião de papel, voa até mim e trás boas noticias, vá-lá estrelinha ilumina a minha noite, vá-lá pequenino, a ti cabe o papel principal e talvez o mais complicado, faz-me feliz.


terça-feira, 17 de abril de 2012

gostava que lessem, mesmo sendo um pouco extenso*

hoje sinto-me preparada para falar deste assunto, até que em fim. talvez nunca o tenha feito por vergonha, mas principalmente por dor! dói muito, psicologicamente e fisicamente. cá vai, aos poucos.
eu tenho uma avó especial, ou pelo menos assim o acho. fui criada desde cedo com ela sempre nos meus dias, e como não é de estranhar ela é um grande pilar da minha vida.
é uma avó moderna, que evolui-o com o passar dos anos, é estravaganza, e manda(va-me) um sms todos os dias. já o meu avô, é um homem à antiga.
e aqui chega o problema, o casamento deles, não aconteceu por amor (...) foi naquele tempo em que os casamentos eram escolhidos pelos de fora, e isso era o suficiente para se casarem, e assim foi. estiveram juntos até agora, sendo que nunca foram de muitas manifestações de carinho, foram cada vez desligando-se mais, cada um com os seus problemas, com a suas discussões e tudo mais, eram apenas "um casal" na mesma casa, não um casal como marido e mulher. eles são diferentes, a minha avó é moderna, adora ir para os bailes, enquanto o meu avó é um homem do campo, que parou no tempo. devido a muitos acontecimento da vida, as coisas complicaram-se. à cerca de um ano a minha avó começou a sair cada vez mais, para os bailes, e isso, e hoje percebo que talvez à procura do carinho que não tinha em casa. e chegou o momento em que não se aguentam mais como casal. infelizmente as coisas chegaram a um nível em que a minha avó pediu o divórcio, é verdade à umas semanas que andamos nisto, e aos 60/70's anos vão-se divorciar, ou pelo menos a ideia está em mente, porque querem que fique tudo como está, também para não afetar a família, e ficam amigos, na mesma casa, a única diferença é que são livres no papel. a verdade é que isto afetou a família sim, talvez o meu pai nem tanto, mas os 2 irmãos, sim! demasiado, felizmente as coisas vão-se compondo e aceitando as coisas gradualmente, pois também sabem que ambos falharam muito, erraram muito e terão de assumir as consequências. agora vem outro problema, eu acho que a minha avó tem um "companheiro", ou melhor tentou arranjar alguém que substitua o lugar e o carinho que faltava com o meu avô. eu não me imagino nesta situação e parece que perdi toda a confiança nela, evito-a, pouco falamos e desligo-me totalmente do assunto (...). com tudo isto os domingos em família foram afetados, e o convívio é muito menos, espero que as coisas melhorem, POR FAVOR.
obrigado, e peço desculpa, é que as mãos tremiam tanto, as lágrimas escorriam em demasia e o coração batia tão forte, que misturei tudo, e talvez não tenham percebido onde quero chegar, mas valeu a intenção. prometo que a partir de agora explicarei melhor tudo isto.

beijinho, sofia.

vê se percebes!

há uma frase que eu considero especial que o meu querido professor de português tantas vezes nos diz com todo aquele sentimento que é possível uma pessoa transmitir: "não deixes de correr atrás do comboio, mesmo depois de o apanhares". faz-me pensar muito, porque mesmo depois de conquistar as coisas, nós temos de lutar por elas, estimá-las e fazer com que continuem a fazer parte de nós.

segunda-feira, 16 de abril de 2012


estou cansada disto. metade de mim quer desistir, de tudo. outra metade sabe que não o pode fazer, e continua a lutar, sozinha. como se todas as estrelas do céu desaparecessem e a lua ficasse sozinha a dominar a noite.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

grande!

hoje fui à feira-de-março (http://invisual.pt/aveiroexpo/site/) com as minhas meninas. já tinha saudades, e isto faz-nos mesmo bem! fiz umas mini compritas, um alargador, e um colar. se tiverem curiosidade, em breve mostro-vos :)

terça-feira, 10 de abril de 2012



"não choro por motivos pequenos. choro pelo acumular deles."


segunda-feira, 9 de abril de 2012

quinta-feira, 5 de abril de 2012

 
 Ele: Como está a sua vida?


 Ela: Como está você?


 Ele: Estou bem. Você não respondeu a minha pergunta.


 Ela: A minha vida acabou de dizer que estava bem.

quarta-feira, 4 de abril de 2012


hoje acordei com uma enorme vontade de ter um dia diferente, e de certa forma estou a tê-lo. são 15:42h, e acabei de ver um filme: "The Vow" (Para Sempre) com Rachel Mcadams e Channing Tatum, é um lançamento, e acreditem é maravilhoso, aconselho totalmente. Por incrível que pareça ainda nem almocei, mas vou fazê-lo de seguida, e depois logo se vê*



terça-feira, 3 de abril de 2012

à 13 anos, fazendo parte.

ói, você ai. sim, você. ontem eu sorri com sua mensagem. por favor, me alegra nessa noite também.
seu jeito diferente me surpreendeu, me relembrou os velhos tempos de infância.
você lembra do meu dia de anos, você gosta de meu nome, e eu gosto de cê pequenino*



youremyfirework:

 E só damos valor no tempo, depois que ele passa.

é mesmo, né genti?

domingo, 1 de abril de 2012

eu gosto muito*

tenham uma boa noite, pequeninos/as